O Amor de Jesus em Santo André

DSC04485Salvem alguns, ó cristãos! tentem de todas as maneiras salvar algumas pessoas do fogo eterno e da escuridão infindável que fatalmente as aguardam. Salvem-nas pelas suas lágrimas, seu lamento e seu clamor por elas. Que este seja o grande objetivo da vida de cada um, a exemplo do apóstolo Paulo, e que por todos os meios voces possam salvar alguns (Charles Spurgeon).
Não podemos nos deter por pessoas que dizem “O que voces vão fazer lá? Estas pessoas já estão condenadas!”.
Não estamos para agradar a homens ou denominações, estamos firmes para desagradar as trevas e agradar à aquele que nos chamou das trevas para sua maravilhosa luz. Nossa meta é almas para o Reino de Deus, o objetivo é levar a palavra a todos sem se importar com sua condição, fisica, social e espiritual. Enquanto alguns criticam, nós trabalhamos, enquanto alguns desistem nós continuamos, pois Jesus não desitiu de nós.
Podemos dar glórias a Deus pois Santo André foi um campo de evangelização muito fértil onde a semente da Palavra de Deus foi semeada. O amor de Jesus foi derramado abundantemente e temos a convicção da colheita.
Senhor ajude-nos a realizar a tua obra. Que sejamos instrumentos em tuas mãos.
DSC04419DSC04429DSC04421DSC04445DSC04462DSC04457

PARA ONDE VOÇE VAI? – VOÇE E A ETERNIDADE

Conta-se que, certa vez, o filósofo gnóstico Nietzsche estava descansando numa praça na Alemanha. Algumas praças nesse país eram fechadas às 18 horas. Como ele não se desse conta do horário, o policial responsável advertiu-o severamente, pois já era noite, dizendo:
– Hei, quem é você? O que faz aqui? De onde você vem? Para onde você vai?.
– Nietzsche levantou a cabeça, olhou o policial e disse:
– Seu guarda, estas quatro perguntas eu as faço a mim mesmo há 40 anos: Quem sou eu? Que faço neste mundo? De onde eu vim? Para onde eu vou? Nunca encontrei resposta e o senhor quer que eu as responda, todas elas, num instante?
 
Todos nós queremos respostas para estas quatro perguntas. Somente a Bíblias, o manual do Criador, tem estas repostas.
Porém, neste momento, a resposta mais importante é para a quarta questão. Para aonde iremos nós depois de deixarmos este mundo? Esta pergunta deveria tirar nosso sono. Entretanto, Jesus, que conhece o outro lado, tem resposta para nós. Basta ler a Bíblia.
Uma vez, viajando com um estudante de turismo de Santo Ângelo, RS, a Passo Fundo, RS, ao comentar este assunto, ele disse que não cria na Bíblia como livro de Deus.
Disse a ele que se a Bíblia não for o que ela reivindica ser (uma carta de Deus para nós), eu não vou perder nada, pois ela só traz coisas boas, bons conselhos e me permite viver uma coisa mais digna. Por outro lado, se ela for mesmo aquilo que diz ser, como eu creio, ele (estudante) estaria perdido, condenado, pois ela é a bússola para a salvação. Neste momento ele se calou por um tempo. Em seguida, bem mansamente, pediu-me para que falasse mais sobre o plano de salvação revelado na Bíblia. Não vale a pena correr risco tão grande – ele deve ter refletido.
Você pode cometer erros na vida, errar na profissão e até no casamento. Tudo passa. Mas se você errar no caminho que Deus preparou para você, não há retorno: a Bíblia diz que é condenação eterna. Eterno não significa 80, 90 anos, mas milhões, bilhões de anos, intermináveis anos. Por isto vale a pena entender “para onde eu vou daqui”.
Trecho retirado do livro “Para Onde Iremos Daqui?” – José Carlos Marion

Voce e a ETERNIDADE

DSC04410Nosso assunto é, ONDE VOÇE PASSARÁ A ETERNIDADE? Voce achará o texto em João 16:5 “Para onde vais?”. Jesus Cristo está a ponto de deixar este mundo, disse aos discípulos que Ele estava indo. Ele os reprovou por não perguntarem. A mais importante pergunta que um homem pode encarar quando está para deixar este mundo é: “Para onde vais?”.

Estivemos nos cemitérios Jaragua e Getsemani para levar a palavra do Senhor conforme a ordem de nosso Senhor Jesus Cristo. O cemitério e o local onde várias pessoas são encontradas olhando para tumulos onde somente encontram-se corpos cobertos por terra, grama e uma placa de identificação. Chorosos e tristes pela falta do ente querido, levam flores e acendem velas para que o seu caminho -do morto- ou alma seja iluminado. Existe um local que acendem as velas que ficam sob os olhos atentos de um funcionário que por vezes deve apagar as velas com aguá pois podem causar um incendio, então fica meu questionamento: “E agora, onde vão estas pessoas sem iluminação nenhuma?”. Os que partiram não voltam mais, e aguardam apenas o julgamento pois todos seremos julgados. Acreditamos que flores, atenção e visitas devem ser dadas e feitas enquanto as pessoas estão vivas e podem compartilhar conosco destas atitudes de amor. Sabemos que a saudade é muito grande, mas irmos visitar um tumulo não vai diminuir ou apagar a saudade, e sabemos que a falta da pessoa em nossa vida diaria pode ser superada pela presença do Espírito Santo de Deus que foi enviado para nos consolar. Fomos impedidos de estar dentro dos cemitérios entregando a Palavra de Deus, mas não desanimamos, isso apenas nos encorajou a realizarmos este trabalho. Tivemos a oportunidade de orar por uma pessoa que nos falou estar longe do Senhor. Obrigado Jesus. A eternidade viveremos com Cristo.  

DSC04380DSC04381DSC04384DSC04386DSC04389DSC04390DSC04391DSC04399DSC04402DSC04407DSC04411DSC04378

 

Na madrugada acontece…

Na madrugada sexta-feira do dia 30/10 estivemos junto com a Igreja Casa de Oração Adonai-Pr. Mauro e Pr. Leonardo- e também com o Centro Terapeutico Critão-Pr. Sidney Salles-, realizando o evangelismo da madrugada. Estivemos no Pq. Dom Pedro, adjacencias e Cracolandia e nos encontramos com várias pessoas (moradores de rua) que por razões várias (principalmente o alcoolismo) foram abandonadas por seus amigos e familia, ficando a mercê da vida, e porque não dizer nas mãos de Satanás. Entregues a própria sorte e depositados  nas ruas, sendo tratados como lixo humano por muitos  da sociedade. Na cracolândia encontramos crianças de 11 anos totalmente transtornadas – fissuradas como dizem-pela droga alucinadamente consumidas. Pessoas que se envolveram com o “crack” – O crack é uma mistura de cocaína em pó, convertida em alcalóide por um álcali (amônia ou bicarbonato de sódio) recebe este nome porque faz um pequeno estalo na combustão quando fumado –  e agora estão totalmente entregues ao vicio. Chegamos lá por volta de 2h30 e logo eles cercaram os carros pois anunciamos que havia lanche para comer e assim -todos com fome é claro – encostaram, e é neste momento que podemos conversar e orar por alguns deles. Houve uma mulher que foi reconhecida por um obreiro do Centro Terapeutico e foi informada que sua familia a estava procurando, e que sua filha chorava muito por ela, mas a reação dela foi de indiferença, indiferença esta causada pelo consumo da droga. O menino de 11 anos que estava lá sem ninguem, apenas entregue as drogas e que não falou muito comigo a não ser que queria um lanche,  pegou o lanche e saiu rapidamente da minha presença e logo o perdi de vista diante de tantos que estavam ali. Chegavam muitos deviso a “radio boca” e mais deles iam chegando e pela misericordia do Senhor conseguimos orar por eles, mas eram muitos e o lanche acabou e a maioria voltou a consumir a droga. Entramos nos carros e saimos do local pois poderímos ser agredidos e não fomos lá para isso. Obrigado Senhor pela oportunidade.
DSC04370DSC04372DSC04373DSC04374DSC04375DSC04376