Descoberta arqueológica pode revelar origem da igreja cristã

Uma antiga coleção de 70 livros pequenos, cada um com 5 a 15 páginas de chumbo, pode desvendar alguns segredos dos primórdios do cristianismo. Para os estudiosos de religião e de história, trata-se de um tesouro sem preço. Ziad Al-Saad, diretor do Departamento de Antiguidades da Jordânia chegou a dizer que pode ser a “descoberta mais importante da história da arqueologia”. Embora ainda estejam divididos quanto à sua autenticidade, especialistas acreditam que trata-se da maior descoberta da arqueologia bíblica desde que foram encontrado os Rolos do Mar Morto, em 1947. Os livros foram descobertos há cinco anos em uma caverna em uma região remota da atual Jordânia. Acredita-se que pertenciam a cristãos que fugiram após a queda de Jerusalém no ano 70 dC. Documentos importantes do mesmo período já foram encontrados no mesmo local. Testes iniciais indicam que alguns desses livros de metal datam do primeiro século. A estimativa é baseada na forma de corrosão que atingiu o material, algo que especialistas acreditam ser impossível reproduzir artificialmente. Quando os estudos forem concluídos, esses livros podem entrar para a história como alguns dos primeiros documentos cristãos, antecedendo até mesmo os escritos atribuídos ao apóstolo Paulo. A maioria das páginas desses livros metálicos são do tamanho de um cartão de crédito. Os textos estão escritos em hebraico antigo, sendo a maior parte em um tipo de código. O britânico David Elkington, acadêmico de arqueologia e de história religiosa antiga, foi um dos poucos a ter examinado os livros. Ele acredita que essa pode ser “a maior descoberta da história cristã”. ”É algo de tirar o fôlego pensar que temos acesso a objetos que podem ter pertencido aos santos dos primórdios da Igreja”, disse ele. Após terem sido descobertos por um beduíno da Jordânia, o tesouro foi adquirido por um beduíno israelense, que está sendo acusado de contrabandeá-los para Israel, onde estão hoje. O governo jordaniano está tentando repatriar as relíquias, mas sem sucesso. Philip Davies, professor emérito de estudos bíblicos da Universidade de Sheffield, na Inglaterra, disse haver fortes evidências que os livros têm uma origem cristã e mostram mapas da Jerusalém do primeiro século. ”Há obviamente imagens cristãs. Há uma cruz em primeiro plano, e por trás dela o que tem pode ser o túmulo [de Jesus], uma pequena construção com uma abertura, e atrás disso os muros da cidade… É uma crucificação cristã que ocorreu fora dos muros da cidade”. A doutora Margaret Barker, ex-presidente da Sociedade de Estudos do Antigo Testamento, explica: “O livro do Apocalipse fala de um livro selado que seria aberto somente pelo Messias. Outros textos da época falam sobre livros de sabedoria selados e de uma tradição secreta transmitida por Jesus aos seus discípulos mais próximos. Esse é o contexto dessa descoberta. Sabe-se que, pelo menos em duas ocasiões, grupos de refugiados da perseguição em Jerusalém rumaram para o leste, atravessaram a Jordânia, perto de Jericó e foram para a região onde esses livros agora foram achados.” Para ela, outra prova de que o material é cristão e não judaico é o fato de os escritos estarem em formato de livros, não de pergaminhos. “Os cristãos estão particularmente associados com a escrita na forma de livros. Eles guardavam livros como parte de uma tradição secreta do início do cristianismo… Caso se confirmem as análises iniciais, esses livros poderão trazer uma luz nova e dramática para a nossa compreensão de um período muito significativo da história, mas até agora pouco conhecido.” Ela refere-se ao período entre a morte de Jesus e as primeiras cartas do Apóstolo Paulo. Há referências históricas a alguns desses acontecimentos, mas quase nenhum material deixado por quem realmente vivenciou o surgimento da igreja cristã. Essa descoberta sanaria muitas das dúvidas levantadas por outros estudiosos sobre a veracidade dos relatos da existência do que comumente é chamado de “o Jesus histórico”.
Fonte: http://www.jornalmundogospel.com
Anúncios

Sites pornôs são procurados 3 mil vezes por minuto no mundo

Um estudo divulgado esta semana pela empresa de segurança on-line Kapersky Lab aponta que a cada um minuto são realizados TRÊS mil acessos a sites de pornografias, o que dá um total, por dia, de 4 milhões. A maioria dos acessos acontece à noite, principalmente após as 23 horas. Na América Latina, a maior quantidade de acessos ocorre das 15 às 20 horas, com pico às 16 horas. Este pico seria causado por estudantes que saem de casa pela manhã chegam em casa, após as atividades vespertinas. Já a partir das 18 horas, o índice passa a cair, pois os pais estão chegando em casa. “O cuidado com a educação digital dos filhos é importante, mas há perigos ainda maiores, como o roubo de identidade e as perdas financeiras e de dados pessoais”, diz a companhia, em nota. Segundo estatísticas da Kaspersky, no Brasil são produzidos 36% dos códigos maliciosos para roubo de dados bancários existentes no planeta. “Logins de acesso de e-mail, internet banking e de redes sociais; números de CPF e telefones; e endereço são informações valiosas para os ciber-criminosos. Em 2010, os brasileiros representaram cerca de 1,5% das vítimas de golpes virtuais e o país ocupa a 15ª posição na lista das nações mais atacadas no mundo”, informa a companhia.
Fonte: http://www.jornalmundogospel.com

Pastor cubano é proibido de pregar durante liberdade condicional

O pastor cubano Omar Gude Perez, que recebeu liberdade condicional após passar seis anos e meio na prisão, foi informado pelos juízes no início de março que, sob as condições de sua libertação, ele está proibido de pregar, e todos os seus movimentos estão limitados ao território da cidade de Camaguey. Líder de uma vasta rede de igrejas independentes em Cuba, o pastor Omar foi condenado em julho de 2009 por acusações falsas de “falsificação de documentos”. A acusação de “falsificação de documentos” foi baseada em informações de que ele havia alterado seu sobrenome ilegalmente. No entanto, mesmo após as autoridades decidirem por sua libertação, o tribunal precisou de um mês para definir as condições legais, pois os registros oficiais demonstravam que a condenação do pastor havia sido injusta, já que não havia problema nenhum com seu sobrenome.  Inicialmente, ele foi preso em maio de 2008, e acusado de “tráfico humano”, mas o caso foi arquivado por falta de provas. O pastor Omar e sua família acreditam que todas essas acusações aconteceram devido à sua posição de liderança na rede de igrejas, que não têm o reconhecimento oficial do governo.  Ao falar para a Christian Solidarity Worldwide (CSW), Omar descreveu as condições da prisão como “torturantes”. Como punição por ter falado de Jesus para outros prisioneiros, o pastor foi transferido para uma cela onde estavam os piores criminosos. Eles o disseram que os guardas deram total liberdade para que eles atacassem o pastor. Stuart Windsor, diretor nacional da CSW, disse: “Estamos aliviados por saber que o pastor Omar Gude Perez foi solto da prisão. O pastor foi proibido de pregar, e isso expõe os verdadeiros motivos pelos quais o governo o prendeu”.  Vamos continuar orando pelo pastor Omar, para que o governo permita que ele exerça seus direitos de praticar e compartilhar sua fé.
Fonte: http://www.portasabertas.org.br

A BOCA FALA DAQUILO QUE O CORAÇÃO ESTÁ CHEIO

Mateus 12:34 …Pois a boca fala do que está cheio o coração.
 
Certa manhã, meu pai, muito sábio, convidou-me a dar um passeio no bosque e eu aceitei com prazer.  Ele se deteve numa clareira e, depois de um pequeno silêncio, me perguntou: – Além do cantar dos pássaros, você está ouvindo mais alguma coisa? Apurei os ouvidos alguns segundos e respondi: – Estou ouvindo um barulho de carroça. – Isso mesmo, e de uma carroça vazia. Perguntei-lhe então: – Como o senhor sabe que a carroça estava vazia, se ainda não a vimos? Ora, respondeu ele, é muito fácil saber se uma carroça está vazia por causa do barulho. – Quanto mais vazia a carroça, maior é o barulho que ela faz. Tornei-me adulto, e até hoje, quando vejo uma pessoa falando demais, tratando o próximo com grossura, prepotente, interrompendo a conversa dos outros ou querendo demonstrar que é dona da verdade, tenho a impressão de ouvir a voz do meu pai, dizendo: “Quanto mais vazia a carroça, maior é o barulho que ela faz…”

Ateus fazem campanha para impedir doação a japoneses para igrejas

O grupo Ateus Americanos está incitando pessoas que queiram contribuir com esforços de socorro humanitário no Japão a doarem a instituições beneficentes seculares em vez “de à palhaços religiosos.” O presidente da Ateus Americanos, David Silverman, disse ao jornal The Christian Post, na quarta-feira, que ele e muitos outros ateus acreditam que as instituições beneficentes baseadas na fé, tais como The Salvation Army e vários grupos católicos, usam parte do dinheiro doado para esforços humanitários para disseminar Bíblias. “Eles (instituições beneficentes cristãs) empurram a religião em vez de darem comida e a ajuda da qual as pessoas realmente precisam,” acusou Silverman. Mas Jennifer Byrd, diretor de relações públicas especial do Exército da Salvação, disse que o grupo foi uma das primeiras organizações a ajudar as vitimas do terremoto e da tsunami que abateu aquele país. Desde o desastre, o grupo distribuiu 1.000 refeições quentes e bebidas. Na noite real do desastre, o Exército da Salvação forneceu comida, água e abrigo na sua sede de Tóquio à cidadãos japoneses que não puderam ir para casa porque o transporte público foi fechado, Byrd disse. Por enquanto, já foram doados mais de US$ 2,1 milhões para a ajuda. O dinheiro, Byrd disse, será usado para continuar fornecendo refeições quentes, abrigo e as necessidades básicas, tais como mantas e fraldas aos afetados pelo desastre. Quando perguntado sobre a repartição da fé cristã durante os esforços humanitários, Byrd disse que os funcionários só oram com vítimas se solicitarem que assim se faça. “Se alguém se sentir movido para fazer, eles podem perguntar,” ela afirmou. Contudo, a oração não é forçada, ela acentuou. Ela também disse que está ignorando qualquer distribuição de Bíblia pelo Exército da Salvação no Japão. Nos Estados Unidos, o Exército da Salvação não distribui as Bíblias durante os seus esforços humanitários. David Silverman, contudo, insiste que a doação será melhor usada quando dado a Fundo de Ações de Assistência em Situações de Catástrofe de Não Crentes de Richard Dawkin, que por sua vez dá o dinheiro a grupos não-religiosos, tais como a Cruz Vermelha e Médicos Sem Fronteiras. Mas no Japão, os Médicos Sem Fronteiras têm uma equipe de somente 11 homens que fornecem serviços médicos. A Cruz Vermelha, entretanto, tem aproximadamente 700 membros e 80 equipes médicas que tratam os feridos em clínicas cobertas e dão comida e abrigo. Em comparação, o Exército da Salvação tem 1.000 membros no Japão que ajudam os sem tetos e feridos. O Exército da Salvação também tem dois hospitais e 80 centros que fornecem alojamento e reabilitação de homens, mulheres e idosos no Japão. Byrd também esclareceu que nem o Exército da Salvação nem seus afiliados disseram que a catástrofe natural no Japão é uma punição do Deus. O grupo Ateus Americanos tinha afirmado no seu blog que não se deve dar ouvidos a instituições beneficentes baseadas na fé porque eles culpam vítimas da catástrofe natural.
Fonte: Christian Post

Bilionário gay financia projetos gays “católicos” e “evangélicos”

As mais importantes organizações gays que afirmam representar evangélicos e católicos, e pelo menos uma faculdade administrada por jesuítas, estão recebendo financiamento de um importante empresário magnata gay com o objetivo de provocar desentendimentos dentro das fileiras das igrejas. Num recente artigo Thomas Peters, diretor cultural da Organização Nacional do Casamento e fundador do blog American Papist, revelou as fontes de financiamentos de várias organizações que promovem a aceitação da homossexualidade sob o pretexto de representar membros preocupados da comunidade judaico-cristã. Organizações como New Ways Ministry (Ministério Novos Caminhos), uma organização importante recentemente condenada pelos bispos católicos dos EUA, recebem somas enormes da Fundação Arcus com o objetivo de promover o “casamento” de mesmo sexo especificamente entre católicos, luteranos, anglicanos e judeus. A Fundação Arcus foi iniciada por Jon Stryker, um acionista bilionário assumidamente gay e um dos principais financiadores de iniciativas homossexuais. Um artigo da revista [esquerdista] Salon de 2006 aponta para a influência que Tom Gill, milionário da área de softwares e ativistas gay, teve em Stryker. “Lisa Turner, diretora política que trabalha para Jon Stryker, confirma que Stryker foi motivado pelas generosas contribuições financeiras, que marcaram precedente, feitas por Tim Gill, o fundador assumidamente gay da empresa Quark Inc., em 2004,” diz o artigo. “Os defensores do casamento gay são espertos — eles criam organizações para canalizar suas fortunas para as causas que eles querem ver tendo sucesso”, escreveu Peters, que apontou para os graus de separação que obscurecem o relacionamento entre o Ministério Novos Caminhos e a fundação de Stryker. O site da Fundação Arcus também apresenta listas de vários outros projetos “católicos” sob o título “Religião e Valores”. As listas especificamente descrevem planos de minar, a partir de dentro, os ensinos da Igreja Católica sobre a sexualidade. Por exemplo, a Força-Tarefa Nacional Gay e Lésbica recebeu 152.625 dólares da fundação para “um processo de planejamento colaborativo e estratégico focado na construção de um movimento pró-LGBT dentro da Igreja Católica Romana nos EUA”. Na linha de frente da educação católica, a Universidade Jesuíta Fairfield recebeu uma verba de 100.000 dólares para “expandir o atual debate sobre a homossexualidade dentro do catolicismo romano para incluir as opiniões diversas de líderes e teólogos do pensamento católico progressista”. Fazer pressão para que entre os católicos haja aceitação do controle da natalidade ou aborto é também parte da missão da fundação: a Aliança Feminina para a Promoção da Teologia, Ética e Ritual recebeu uma verba de 70.000 dólares para criar “um grupo de mulheres lésbicas, bissexuais e transgêneras católicas e seus aliados que assumiriam um papel de liderança dentro da comunidade católica em questões relacionadas a gênero, sexualidade, [e] saúde reprodutiva”. Outros financiamentos incluem 93.345 dólares para o Ministério Novos Caminhos, 200.000 dólares para Dignidade Novos Caminhos EUA e 23.000 dólares para uma campanha para atacar o ensino católico sobre a sexualidade em conjunto com a visita do Papa Bento 16 aos Estados Unidos em 2008. (Clique aqui para ver uma lista completa das verbas da Arcus.). De acordo com Peters, se “acrescentarmos o fato de que a Arcus fez doações para outros grupos ‘cristãos’, o total desde 2007 é um estonteante 6.500.000 dólares”. Católicos pela Igualdade é outro grupo de fachada, que está em ascensão e tem como objetivo minar o ensino católico sobre a homossexualidade. Nesse caso, a organização tem conexões claras com a Campanha de Direitos Humanos (CDH), uma das mais proeminentes organizações pró-homossexualismo dos Estados Unidos. A CDH emprega ou empregou anteriormente três dos cinco membros da diretoria de Católicos pela Igualdade. Até mesmo o blogueiro ativista gay Michael Petrelis comentou que a organização, lançada no ano passado, está “repleta de apoio de outros membros da CDH” e que essa íntima conexão deixou transtornada a Campanha da Faixa do Arco-Íris, outro grupo “católico” de ativistas homossexuais. “Os católicos deveriam ficar indignados que uma organização externa — que também financia grupos anticatólicos — está financiando organizações dissidentes dentro da Igreja para confundir os outros católicos e minar nossos bispos e os ensinos que eles articulam”, disse Peters.
Fonte: http://www.jornalmundogospel.com