Ex-padre é batizado na Itália

O ex-sacerdote da igreja católica Luca De Pero foi batizado neste sábado (24), numa praia em Cesena/Itália, pelo Pastor. Fabiano Nicodemo, missionário da Junta de Missões Mundiais. O batismo era aguardado com muita expectativa. O ex-padre foi excomungado pelo bispo da região de Monte Cerignone e chamado de herege. Sua família também o abandonou acusando-o de agora pertencer a uma seita protestante. Além do ex-padre, também a jovem Eliza e o casal Gioachino e Maria Roza Gandolfi, que eram líderes na mesma paróquia, deram sua pública confissão de fé em Jesus por meio do batismo. A cerimônia foi marcada por muita emoção, tanto dos irmãos batizados quanto da Igreja Evangélica Batista de Cesena e outras igrejas ali representadas. O novo padre da paróquia Beato Domenico, da localidade de Monte Cerignone, onde Luca ministrava, havia pedido para que ninguém fosse ao batismo, entretanto, muitos amigos de Luca estiveram no culto. Os dias que antecederam à cerimônia foram de muita pressão para esses novos crentes. A jovem Eliza, que era uma das catequistas da paróquia, chegou a ser ameaçada de morte pela própria mãe. O culto aconteceu na tenda de um clube localizado na beira da praia. Cerca de 300 pessoas estiveram no local. Luca De Pero se converteu em 2008, mas continuou realizando os serviços na igreja católica. No ano passado, procurou o Pr. Fabiano Nicodemo e foi discipulado pelo missionário. Em agosto, anunciou o rompimento com a igreja católica, quando então começou a pressão por parte do bispo da região de Cesena. Ele foi procurado pelo clero católico e instado a abandonar a ideia de “se tornar protestante”. A história de Luca ganhou destaque na imprensa local. Na semana passada, vários jornais o procuraram para falar um pouco mais sobre o caso. A conversão de Luca De Pero é uma prova do que Deus está fazendo na Itália. A chegada desses novos irmãos deu um grande renovo à igreja em Cesena e um grande ânimo ao trabalho missionário no campo italiano presentes. Os que seriam batizados deram breves e emocionados testemunhos da transformação que Jesus fez em suas vidas. O mensageiro foi o Pr. Fabiano Nicodemo, que pregou sobre o texto de João 3.1-13. Citando a história de Nicodemos, disse que as tradições religiosas não transformam as pessoas nem a religião salva o homem. Ao final, seis pessoas se decidiram por Cristo, algumas delas eram da mesma paróquia onde Luca De Pero era padre. Os batismos foram realizados no Mar Adriático.
Fonte: JMM

Pastor Yousef permanece firme em sua fé

Pastor Yousef Nadarkhani se recursou a negar sua fé em Jesus Cristo ontem na quarta e última audiência em um tribunal no Irã. Pastor Yousef foi condenado pelo crime de apostasia (abandonar o islamismo) e sentenciado a morte por enforcamento. O Pastor Yousef Nadarkhani se recursou a negar sua fé em Jesus Cristo ontem –dia 28/09- na quarta e última audiência em um tribunal no Irã. Pastor Yousef foi condenado pelo crime de apostasia (abandonar o islamismo) e sentenciado a morte por enforcamento. O tribunal onde estão sendo realizados os julgamentos está cercado por forças de segurança desde que começaram as audiências do pastor. O tribunal concedeu a Yousef três chances para que ele pudessem se retratar, negar o cristianismo e voltar ao Islã. Somente dessa maneira ele poderia ter sua vida poupada. Mas em todos os casos, ele se recusou a negar a Cristo. “Estou em contato com o Irã”, disse uma fonte próxima a família do pastor. “Mas as notícias não são muito boas, mas vamos esperar. Se eles realmente quiserem, eles podem matá-lo porque ele se recusou a negar sua fé. Deixamos tudo nas mãos de Deus.” Um advogado de defesa disse a família Nadarkhani e amigos que havia uma maneira de levar o caso ao Tribunal Supremo, o que poderia estender a pena de Nadarkhani na prisão, mas existe a informação de que o Supremo Tribunal Federal do país deseja que essa situação seja resolvida o quanto antes. “Yousef é conhecido como um herói, por isso, se ele for libertado, o governo será visto como alguém que foi derrotado”, disse ele. “Mas se eles o deixarem na prisão, haverá mais pressão internacional.” “Eles provavelmente não irão matá-lo hoje, mas podem fazer isso quando quiserem”, disse a fonte para o Compass. “Eles podem enforcá-lo ao meio dia ou então daqui a 10 dias. Às vezes entregam o corpo para a família junto com o veredito. Eles têm ultrapassado as fronteiras da lei” A fonte disse que a esposa de Nadarkhani está muito apreensiva com relação a decisão do tribunal. Eles tem dois filhos: Joel, 7 anos, e Daniel, 9 anos. “A mulher dele está em depressão e preocupada. É uma situação difícil para toda a família.”
Fonte: Compass Direct

Evangélicos são contra lei que instala máquina de camisinhas

Contrários à distribuição de camisinhas nas escolas, evangélicos cobram sanção do projeto de lei que proíbe a instalação de máquinas de preservativos nas unidades de ensino em Campo Grande e prometem encaminhar manifesto ao prefeito Nelsinho Trad (PMDB) caso haja veto à matéria. De acordo com o pastor Ronaldo Leite Batista, presidente da Aliança Evangélica de Mato Grosso do Sul – que reúne em torno de 40 denominações religiosas de cerca de 150 igrejas no Estado -, o entendimento é que, ao invés de ajudar, a medida só vai estimular o sexo e a promiscuidade entre os adolescentes. “Se ele (o prefeito) sancionar o projeto, terá os aplausos da Aliança Evangélica. Mas se vetar, vamos nos manifestar contra”, destacou. O prefeito Nelsinho Trad aguarda até o início da próxima semana resultado de pesquisa realizada entre a população campo-grandense para definir se sanciona ou veta a lei. Antes mesmo dessa decisão, o projeto aprovado pelos vereadores da Capital sul-mato-grossense já recebeu críticas do Ministério da Saúde, que considera a matéria inconstitucional e prejudicial para o acesso à saúde do cidadão, além de afetar os trabalhos de prevenção às doenças sexualmente transmissíveis e Aids. Em meio à polêmica, o prefeito Nelsinho Trad (PMDB) reiterou ontem que é favorável à distribuição dos preservativos para alunos com mais de 15 anos, sinalizando que deve vetar parcialmente o projeto. “É um programa que vem realmente atender à questão da gravidez indesejada e das doenças sexualmente transmissíveis, que é o que a gente quer prevenir”, destacou, após participar de evento público no Bairro Itanhangá. Para o dirigente da Aliança Evangélica de MS, que também é pastor da Primeira Igreja Batista, não cabe às escolas desempenhar uma tarefa que é de responsabilidade dos serviços de saúde. “Os professores terão que ensinar o aluno a usar camisinha? Esse não é o papel deles. Nas escolas, tem que se dar educação. Trabalhar com a saúde, com a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, por exemplo, é com a Secretaria de Saúde”, avalia. Outra situação, aponta, é o acúmulo de funções que a medida traria às escolas públicas, já sobrecarregadas. “Será que haverá condições de mandar funcionários para todas as escolas, para acompanhar o projeto? Nós entendemos que, tendo uma máquina dentro da escola, você vai estar estimulando o adolescente a fazer sexo”, comentou.
Fonte: Correio do Estado

Coronel PM parabeniza policiais evangélicos

“Os militares evangélicos estão de parabéns pelo que têm feito dentro da polícia”, declarou o Comandante Geral da Polícia Militar de São Paulo, Coronel Álvaro Camilo Sales, durante encontro com a Associação PMs de Cristo SP, no final da tarde do dia 21 (quarta-feira), para tratar do apoio do Comando Geral ao Congresso da União dos Militares Cristãos Evangélicos do Brasil (UMCEB), em Belém do Pará, que ocorrerá de 29 de setembro a 2 de outubro. Os PMs de Cristo participarão do tradicional evento, que ocorre há 15 anos, com uma caravana de 160 pessoas, a maior da história. “Vamos buscar ferramentas para a capelania e, acima de tudo, aprimorar as atividades de valorização da figura humana do policial militar. Neste ano, em especial, estarão em pauta vários temas voltados para família, que serão tratados sob a luz da Palavra de Deus”, destacaram o Capitão Joel Rocha e o Tenente Coronel Alexandre Marcondes Terra, respectivamente o presidente e o vice-presidente dos PMs de Cristo. Eles estiveram na reunião com o Cel Camilo ao lado de diretores da associação. Na ocasião, o grupo falou sobre o congresso, que deve reunir cerca de cinco mil militares de todo o Brasil, e do imprescindível apoio do Comando Geral para a participação dos policiais paulistas. “Acho importante que São Paulo esteja representado para dar o exemplo aos outros Estados, já que nós temos aqui o maior efetivo de polícia do Brasil. Parabenizo os PMs de Cristo por esta grande delegação que estão levando”, destacou o Cel Camilo, lembrando que irá facilitar a escala de serviço para que os policiais possam comparecer ao Congresso. O Comandante também gravou um vídeo com uma saudação aos congressistas e, como presidente do Conselho Nacional dos Comandantes Gerais, deixou a mensagem para que iniciativas como esta se irradiem pelo Brasil, “para que, cada vez mais, nós tenhamos mais pessoas espiritualizadas e fazendo o bem ao próximo”, destacou. O Cel Camilo vê com bons olhos as ações nos Batalhões que desenvolvem a espiritualidade, melhoram a vida do policial e o aperfeiçoam como pessoa, independentemente da religião. “Desde que pregue o bem ao próximo, que leve paz, que não prejudique as pessoas”, descreveu. Sobre os evangélicos, o Comandante observou que eles se destacam na PM de São Paulo porque conseguem sair da teoria para a prática. “Eles estão sempre trabalhando, têm formado grupos de oração em muitas unidades”. Na época em que comandou, por dois anos, a região do Centro de São Paulo, presenciou com frequência a atuação de um grupo de oração. “A gente via que alguns policiais precisavam disso, porque estavam em um momento difícil. Eles se deparavam com pessoas sendo prejudicadas, injustiçadas, situações difíceis de muita agressão, de morte, e voltavam para os quartéis muito abalados. Ao participar das orações, entediam melhor o porquê das coisas e compreendiam que, no futuro, todos serão recompensados, de alguma forma, porque Deus existe e quer o bem de todos”, disse o Comandante, que é católico e preza pelo respeito a todas as religiões. “Minha família e eu íamos todo domingo à missa, religiosamente. Fui batizado, fiz a primeira comunhão, fui crismado. Esta base religiosa fez toda a diferença para mim”, concluiu.
Fonte: Exibir Comunicação

Papa afirma que igreja não pode aceitar casamento gay

O papa Bento 16 disse neste sábado na Alemanha que a Igreja Católica não pode aceitar o casamento gay e também fez um chamado aos jovens para que erradiquem o mal da sociedade e se afastem de uma fé indiferente que prejudica a igreja. O papa, de 84 anos, encerrou o terceiro dia de visitas à sua terra natal com uma concentração de mais de 30 mil jovens em uma área aberta ao sul da cidade de Freiburg, uma região católica onde teve a recepção mais calorosa até agora na viagem ao país. “O mundo em que vivemos, apesar de seu progresso tecnológico, não parece estar ficando melhor”, disse ele aos jovens. “Há ainda guerra e terror, fome e doença, amarga pobreza e opressão sem misericórdia.” O papa fez um apelo para que eles erradiquem todas as formas do mal na sociedade e não sejam “cristãos indiferentes”, ao dizer que a falta de comprometimento com a fé fez mais estragos à igreja do que seus inimigos jurados. Os jovens na multidão demonstravam entusiasmo enquanto ele falava. “Nestes dias, a igreja é apresentada pela mídia de modo muito negativo, por isso é importante que nós, jovens, vejamos que também podemos estar orgulhosos da Igreja, e que a própria igreja não é ruim, mesmo que algumas pessoas tenham causado decepções”, Kathrin Doerr, de 26 anos, que participou da concentração de fiéis. Antes, em uma reunião com líderes cristãos ortodoxos, Bento 16 falou contra o aborto, eutanásia e casamento gay. “Nós, como cristãos, atribuímos grande importância à defesa da integridade e singularidade do casamento entre um homem e uma mulher de qualquer tipo de interpretação errônea.”
Fonte: Folha

As origens das superstições

Você é supersticioso? Acredita que não pode passar por debaixo de escada? Que cruzar com gato preto dá azar? Pois bem se você é um desses fique sabendo que todas tiveram uma origem criada pelo homem e que por isso não podem afetar em nada as suas vidas. Vamos a algumas. – Abrir guarda-chuva em casa – Embora alguns historiadores acreditem que esta crença vem de tempos antigos egípcios, as superstições a cerca dos guarda-sóis dos faraós eram realmente muito diferentes e, provavelmente não relacionadas a crença moderna do guarda-chuva. A maioria dos historiadores acha que o alerta contra guarda-chuva dentro de casa se originou muito mais recentemente, na Inglaterra vitoriana. Em “Extraordinary Origins of Everyday Things” (tradução livre, “Origens Extraordinárias de Coisas Cotidianas”) (Harper, 1989), o cientista e autor Charles Panati escreveu: “Em Londres do século XVIII, quando os guarda-chuvas à prova d’água de metal começaram a se tornar uma visão comum, o seu mecanismo rígido tornava um verdadeiro perigo para ser aberto dentro de casa. Um guarda-chuva abrindo de repente em um quarto pequeno poderia ferir gravemente um adulto ou uma criança, ou quebrar um objeto. Mesmo um acidente menor poderia provocar palavras desagradáveis ou uma briga, sinal de má sorte em uma família ou entre amigos. Assim, a superstição surgiu como um elemento para impedir as pessoas de abrirem um guarda-chuva dentro de casa”. – Passar por baixo de escada – Esta superstição realmente tem origem há 5.000 anos no Egito antigo. Uma escada encostada a uma parede forma um triângulo, e os egípcios consideravam esta forma sagrada por suas pirâmides. Para eles, triângulos representavam a trindade dos deuses, e passar por um triângulo era profaná-los. Essa crença fez seu caminho através dos tempos. “Séculos mais tarde, os seguidores de Jesus Cristo usurparam a superstição, interpretando-a à luz da morte de Cristo”, explicou Panati. “Como uma escada descansou contra o crucifixo, tornou-se um símbolo de maldade, morte e traição. Andar sob uma escada trazia desgraça”. Na Inglaterra, em 1600, os criminosos eram obrigados a caminhar debaixo de uma escada em seu caminho para a forca. – Espelho quebrado dá sete anos de azar – Na Grécia antiga, era comum que as pessoas consultassem “videntes de espelho”, que diziam suas fortunas através da análise de suas reflexões. Como o historiador Milton Goldsmith explicou em seu livro “Signs, Omens and Superstitions” (tradução livre, “Sinais, Presságios e Superstições”) (1918), “a adivinhação era realizada por meio de água e um espelho. Isto era chamado catoptromancia. O espelho era mergulhado na água e uma pessoa doente era convidada a olhar para o copo. Se sua imagem aparecia distorcida, ela corria o risco de morrer; se clara, ela viveria”. No primeiro século d.C., os romanos acrescentaram uma ressalva para a superstição. Naquela época, acreditava-se que a saúde das pessoas mudava em ciclos de sete anos. Uma imagem distorcida resultante de um espelho quebrado, portanto, significava sete anos de má saúde e infortúnio, em vez de morte. – Sal sobre o ombro para evitar o azar – Derramar sal tem sido considerado azar por milhares de anos. Cerca de 3.500 a.C., os sumérios antigos anulavam a má sorte de derramar sal jogando uma pitada sobre seus ombros esquerdos. Este ritual se espalhou para os egípcios, os assírios e, mais tarde, os gregos. A superstição, em última análise, reflete o quanto as pessoas valorizavam (e ainda valorizam) o sal como tempero para o alimento. A etimologia da palavra “salário” mostra o quão altamente valorizamos isso. De acordo com Panati, “o escritor romano Petrônio, no Satyricon, originou ‘não vale o seu sal’ como opróbrio para os soldados romanos, que recebiam subsídios especiais de porções de sal, chamados salarium – “dinheiro sal” -, a origem da nossa palavra ‘salário’”. – Bater na madeira – Embora os historiadores digam que isso pode ser um dos costumes mais prevalentes nos Estados Unidos, sua origem é muito duvidosa. “Alguns atribuem isso ao rito religioso antigo de tocar um crucifixo ao fazer um juramento”, Goldsmith escreveu. Alternativamente, “entre os camponeses ignorantes da Europa, pode ter tido o seu início o hábito de bater bem forte para manter os maus espíritos longe”. – A expressão Deus abençoe depois do espirro – Na maioria dos países de língua inglesa, é educado responder a um espirro de uma outra pessoa dizendo “Deus te abençoe”. No Brasil, também há o costume de dizer simplesmente “Saúde”. Apesar de encantamentos de boa sorte terem acompanhado em todas as culturas os espirros durante milhares de anos (todos em grande parte ligados à crença de que o espirro expulsa espíritos malignos), esse costume em particular começou no século VI d.C., por ordem expressa do Papa Gregório, o Grande. A peste terrível estava se espalhando através da Itália na época. O primeiro sintoma era espirros crônicos graves, e isso muitas vezes era rapidamente seguido de morte. O Papa Gregório pediu que os saudáveis orassem pelos enfermos, e ordenou que respondessem a espirros, ao invés do normal “Que você possa desfrutar de boa saúde” pelo mais urgente “Deus te abençoe!”. Se uma pessoa espirrasse quando estivesse sozinha, o Papa recomendou que dissesse para si mesma uma oração em forma de “Deus me ajude”. Ferradura para dar sorte – A ferradura é considerada um amuleto de boa sorte em uma ampla gama de culturas. A crença em seus poderes mágicos remonta aos gregos, que pensavam que o elemento ferro tinha a capacidade de afastar o mal. Não só o ferro, mas a forma da lua crescente para os gregos no século IV era um símbolo de fertilidade e boa sorte. A crença nos poderes talismânicos de ferraduras passou dos gregos para os romanos, e deles para os cristãos. Nas Ilhas Britânicas na Idade Média, quando o medo da bruxaria era galopante, as pessoas penduravam ferraduras de cabeça para baixo em suas casas e portas. As pessoas pensavam que as bruxas temiam cavalos, e fugiam de qualquer lembrança deles. – Cruzar com gato preto – Muitas culturas concordam que os gatos pretos são presságios poderosos – mas eles significam coisa boa ou má? Os antigos egípcios reverenciavam todos os gatos, pretos ou não, e foi lá que começou a crença de que um gato preto cruzar seu caminho traz boa sorte. Sua reputação positiva é registrada novamente muito mais tarde, no início do século XVII na Inglaterra: o rei Charles I tinha um gato preto como animal de estimação. Após a sua morte, ele disse ter lamentado que sua sorte tenha ido embora. A suposta verdade da superstição foi reforçada quando ele foi preso no dia seguinte e acusado de alta traição. Durante a Idade Média, as pessoas em muitas outras partes da Europa tinham uma crença bastante oposta. Elas achavam que os gatos pretos eram os “familiares”, ou companheiros, de bruxas, ou mesmo as próprias bruxas disfarçadas, e que um gato preto cruzar seu caminho era uma indicação de má sorte – um sinal de que o diabo estava vendo você. Esta parece ter sido a crença dominante que os peregrinos trouxeram quando vieram para a América, o que talvez explique a forte associação entre os gatos pretos e a bruxaria que existe no país até hoje. – O número 13 é azar – O medo do número 13 tem suas origens na mitologia nórdica. Em um conto bem conhecido, 12 deuses foram convidados para jantar no Valhalla, a sala do banquete magnífico em Asgard, a cidade dos deuses. Loki, o deus da discórdia e do mal, chegou de bicão, aumentando o número de participantes para 13. Os outros deuses tentaram expulsar Loki, e na luta que se seguiu, Balder, o favorito entre eles, foi morto. Os escandinavos evitavam jantares de 13 membros e não gostavam do número 13 em si, crença que se espalhou para o resto da Europa. Ela foi reforçada na era cristã pela história da Última Ceia, em que Judas, o discípulo que traiu Jesus, foi o décimo terceiro convidado da ceia. Muitas pessoas ainda se assustam com o número, mas não há evidências estatísticas de que 13 dá azar.
Fonte: Life’sLittle Mysteries

Igreja protestante sofre ataque durante culto

Um homem-bomba atacou uma igreja protestante no centro da Indonésia, província de Java, no domingo, dia 25 setembro. O ataque feriu vinte pessoas e matou um, segundo informações da polícia e das autoridades. “Podemos confirmar que houve um ataque suicida na Igreja Betel Injil às 10:55”, disse um porta-voz da polícia da província da Java Central. O hospital e outros funcionários mais tarde disseram que até 27 pessoas ficaram feridas no ataque. A polícia e outros funcionários do governo haviam dito que duas pessoas foram mortas, mas depois retificaram e esclareceram que a única pessoa que morreu era o homem-bomba. O ministro de coordenação para assuntos políticos, legais, e de segurança, Djoko Suryanto, disse que as autoridades irão analisar as imagens do circuito fechado de câmeras da Igreja para identificar o homem-bomba. Não existem provas concretas de que algum grupo terrorista estava por trás do ataque, mas suspeita-se do líder muçulmano radical Abu Bakar bashir, que foi preso por 12 anos acusado de financiar um grupo terrorista que planejava ataques contra ocidentais e líderes políticos. Além disso, as igrejas cristãs tem sido alvo de militantes islâmicos que se opõem à propagação do cristianismo no país e desejam estabelecer as leis islâmicas em várias partes do país mais muçulmano do mundo. Confrontos entre muçulmanos e cristão teriam matado mais de 9 mil pessoas na Indonésia entre os anos de 1999 a 2002.
Fonte: Portas Abertas