CETEC Centro Terapeutico Educacional Cristão – 09 DEZ 2012 – Boas Festas!!!

CIMG4338 CIMG4339 CIMG4340 CIMG4341 CIMG4342 CIMG4343 DSCF1706 DSCF1707 DSCF1708 DSCF1711 DSCF1713 DSCF1714 DSCF1715 DSCF1716 DSCF1717 DSCF1718 DSCF1719 DSCF1720 DSCF1721 DSCF1722 DSCF1723 DSCF1726 DSCF1728 DSCF1729 DSCF1730 DSCF1731 DSCF1732 DSCF1733 DSCF1734 DSCF1735

Anúncios

BÍBLIA GAY

A Bíblia “Queen James” (Rainha James) foi adaptada a impedir interpretações contrárias à prática homossexual, que é condenada nas versões originais das Escrituras. Em entrevista ao The Christian Post, o pastor e teólogo Augustus Nicodemus comenta sobre o tema e questiona “quantos versículos precisamos para reconhecer que Deus aborrece alguma coisa”” Nicodemus refere-se ao argumento dos idealizadores da “Bíblia gay” que dizem que entre milhares de versículos no livro sagrado apenas 8 interpretam o homossexualismo como pecado. A nova versão da Bíblia tem o nome “Rainha James” para sua versão baseado na história do Rei James da Inglaterra, que autorizou a primeira tradução da Bíblia para o inglês mais de 400 anos atrás. Os ativistas gays alegam que James era bissexual e que apesar de ser casado possuía relacionamentos homossexuais, ficando conhecido como “Rainha James” por pessoas mais próximas. No entanto, a fim de esclarecer esta questão, o teólogo Augustus Nicodemus explica que na verdade a referência a James como “Rainha James”, baseia-se num epigrama da época, “Rex fuit Elizabeth, nunc est regina Jacobus”. O termo significa “Elizabeth era o rei e agora James é a rainha” e era uma piada sobre o fato de que o Rei James era pacífico e tranquilo enquanto que sua esposa Elizabeth era agitada e autoritária. “Não havia qualquer insinuação de homossexualidade na frase, que visava apenas debochar da passividade do Rei James”, disse ele ao CP. De acordo com o teólogo, o Rei James era um cristão comprometido, erudito e muito capaz teologicamente. Além disso, ele diz que o fato de que muitos de seus amigos mais próximos eram homens jovens deu origem à especulação quanto à sua sexualidade. No entanto, Augustus revela que em um trabalho teológico escrito pelo Rei James (“Basilikon Doron”), o próprio coloca a sodomia entre os pecados que jamais deveriam ser perdoados. Ele ainda comenta a reivindicação dos idealizadores da Bíblia Rainha James quanto a palavra “homossexualidade” que só foi mencionada na Bíblia RSV (Revised Standard version) a partir de 1946 e que antes disto não havia menções, apenas interpretações. Para esta questão, ele leva a uma reflexão com uma pergunta, “em que estas interpretações se baseiam””. Para o teólogo, não haveria outra forma de interpretar alguns versículos como a passagem de Levíticos 18:22 que diz “Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; é abominação”. Ele cita também Romanos 1:26-27 que diz “Por causa disso, os entregou Deus a paixões infames; porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contacto natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro”. Todas as versões da Bíblia que ele conhece, Nicodemus afirma, condena o ato sexual entre pessoas do mesmo sexo. E indaga, “estariam todas elas erradas””. “Todas as traduções que eu conheço ” francês, holandês, alemão, espanhol, inglês e português (disponíveis no BibleWorks8) ” verteram estas passagens de modo a dar a entender que o que está sendo condenado é exatamente as relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo. Sabemos os nomes e as qualificações acadêmicas de seus editores, mas isto não aparece na “Bíblia Queen James”.” Augustus, finalmente, lamenta as afirmações dos editores desta nova versão da Bíblia e diz que tal proposta revela claramente o caráter ideológico desta tradução. “A “Queen James” é o tipo de publicação que autoriza qualquer um a editar uma Bíblia amenizando ou distorcendo as passagens que lhe ofendem”.

Fonte: The Christian Post